sábado, 14 de dezembro de 2013

Porque eu não podia simplesmente ficar para sempre.


Chovia muito lá fora, mas no quarto eu podia sentir uma paz gigantesca. Mesmo com os relâmpagos o quarto continuava submergido pela escuridão. Com a luz do celular consegui te encontrar, enrolada aos lençóis. Por aquela fraca luz sua pele clara ganhava um tom muito mais lindo, e aquela tatuagem, que sua mãe detesta, ficou ainda mais divertida. Todas aquelas sardas espalhadas pelo braço, as unhas que você nunca pintava por preguiça, a boca entreaberta, algumas mechas ruivas lhe caía sobre os olhos e nos olhos ainda havia resquícios de maquiagem.
Me lembro de já ter lhe falado o quanto gosto de te ver dormir. Me lembro de já ter lhe falado tantas outras coisas, mas você sempre foi assim, distraída e eu sempre centrado. Não sei quando começamos a nos perder, nem quando tomamos caminhos diferentes, o lado bom é que esses caminhos se cruzam algumas raras vezes e podemos então reviver tudo novamente...  Aos poucos a chuva começou a cessar e eu sabia que essa era minha deixa para ir. E eu fui, com uma enorme vontade de ficar.

Daniela Silva

13 comentários:

Renan Mendes disse...

Por maior que seja a vontade, às vezes ir embora é preciso. E talvez seja até melhor.

Antônio LaCarne disse...

que lindo esse texto, super sincero e cheio de emoção. o tipo de coisa que adoro ler, principalmente em plena manhã de domingo.

abração :)

Rapha Barreto disse...

Simplesmente lindo.
Quantas vezes vamos embora, mas temos vontade ficar. Ou caminhos que antes eram juntos, se separam.

Beijos e ótima semana.

http://mylife-rapha.blogspot.com

Stella Valim disse...

Que lindo. Eu acho muito triste quando temos que partir e queremos mesmo é ficar, isso torna as coisas complicadas.
http://www.senhoritaliberdade.com/

Erica Ferro disse...

Ai, cara, que lindo.
Quase chorei. Acho que estou um tanto sensível hoje. =P

Sacudindo Palavras

Bandys disse...

As vezes precisamos ir...


Desejo que você tenha um ótimo Natal, cheio de alegrias, harmonia e tudo que a nossa Caixinha de sonhos nos faz acreditar. Que esse Novo Ano que se aproxima seja uma porta aberta para novos sonhos, renovações de fé e muita Paz para o nosso mundo.

Feliz 2014

Vanessa Santos disse...

gostei do fato de ser bem descritivo e sensorial! to te seguindo!
http://mardeletras2010.blogspot.com.br/2013/12/tudo-que-e-solido.html

Anderson Lopes disse...

Um amor que se vai na incerteza...

Tenha um ótimo 2014, Dani, cheio de café, de ócio e de palavras!

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Dani.. traduziu muito bem a paz, não tem coisa melhor que uma chuva, que estar com alguém,se sentindo bem naquele momento que se finda num simples piscar de olhos.. ficar e partir nos alegram e nos machucam..
sobre teu comentário.. pois é moça querida.. vcs esperam tanto pelo momento da primeira menstruação e depois tem que lidar com as consequências.. basta entenderem vossos corpos, se os pensamentos estão bons, se a energia que flui esta boa, vcs não passaram apuros.. eu tenho um livro chamado os mistérios do sexo.. é maravilhoso o que este retrata..
se desejar me peça por email
lapidandoversos@gmail.com
ou procure no youtube por os mistérios do sexo parte 1 e parte 2.. é um workshop de 4 horas muito proveitoso.. boas festas a vc tb ..
bjs e até sempre

Déborah-alana disse...

Dani que fofo o texto, meio triste, ruim esse sentimento de querer ficar do lado de quem se ama, mas ter que ir, beijinhoos

Fábio Murilo disse...

Belíssimo! E esse cenário intimista ficou perfeito. Parece um quadro divinamente escrito, pitado de palavras. Desfecho lindamente melancólico. Bom!

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

Evandro L. Mezadri disse...

Belíssimo texto, emoção com muita profundidade e detalhes ricos!
Ótima obra!
Grande abraço, sucesso e feliz 2014!

Gyzelle Góes disse...

Isso encaixa-se perfeitamente ao que eu estou passando, ou passei. Nós passamos, ela passou. Passar, a vida é isso, passagens dolorosas (algumas vezes nos escapa um sorriso, mas só de repente)