sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Uma vida de aprendizados

Retornar não é fácil. É estranho escrever depois de tanto tempo ausente, entretanto não é algo que se desaprende. É como andar de bicicleta após muitos anos, você se desequilibra um pouco por ter perdido o costume, mas logo está andando como nos velhos tempos.
É engraçado voltar aqui e ler tudo o que já escrevi. 
É nostálgico. 
Mas acima de tudo, é gratificante.
É gratificante ver o quanto cresci, o que aprendi, o que ainda levo comigo, o que já superei...
De 2016 até a data de hoje a vida me deu grandes presentes. Pessoas chegaram e partiram, ciclos se encerraram, porém, o melhor de tudo nesse ano de 2018 foi o meu novo emprego. 
Hoje sou professora e encaro uma sala de aula com 25 crianças com seus 5 e 6 anos de idade. 
Estar a frente de uma sala de aula é uma responsabilidade tremenda, alfabetizar 25 mini pessoas não é uma tarefa fácil, porém, o mais interessante é como eles me mostram o quanto ainda tenho que aprender e mudar.
Outro dia uma aluna chegou e começou a me contar, de forma muito irritada, uma picuinha que houve entre ela e uma amiga da sala e eu, já sem muita paciência, a interrompi e comecei a dar um sermão sobre não brigar com os amigos. Então ela, muito nervosa, me olhou nos olhos e disse:
  - Nossa! Você nem me escuta, só você que quer falar.
Isso foi algo que me quebrou no meio. Eu refleti muito sobre essa frase e eu realmente estava errada. 
Muitas vezes nós professores assumimos uma posição autoritária, não escutamos o que nossos alunos têm a dizer, nos preocupamos apenas em ensinar o conteúdo.
O que aquela aluna foi me falar era visto como algo sem importância, apenas mais uma intriga entre crianças, só que para ela era um problema sério, que precisava ser solucionado. E são nesses detalhes do dia a dia que vou me moldando para melhorar, porque o professor não é aquele que só transmite o conhecimento e o aluno não é um pote vazio. Ambos são pessoas com bagagens, uns com mais, outros com menos, toda via, aluno e professor irão trocar experiências e aprender juntos. 
Nessa segunda-feira dia 15 de outubro se comemora o Dia do Professor, data que comemorarei com muita alegria e com um novo aprendizado:
"Aprender a ouvir."
Tratar meus alunos com o respeito que quero ter e dar voz a esses seres em construção.
A todos aqueles que optaram pelo magistério, deixo aqui minha admiração e meus parabéns!


Daniela Silva

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Feeling good

A vida me tirou para dançar
Errei os primeiros passos
Senti seus braços a pesar em meus ombros
Tropecei em seus pés e cai
A vida veio assim, com seu riso torto
Levou-me para o meio do salão
E começamos a rodar, e rodar, e rodar
Senti o vento a acariciar-me a pele
Quando a vida segurou-me pela cintura
Tudo agora era novo, porém, não fácil
O tempo já não fazia mais sentido
Pessoas chegavam e partiam
Nina Simone encerrou seu blues
E nem mesmo assim paramos a dança


"Você sabe o que eu quero dizer, não sabe?
Você sabe como me sinto".

And this old world is a new world
And a bold world
For me

Daniela Silva

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Nunca vai embora

Procurar por metáforas para dizer o que sinto tornou-se cansativo com o tempo. 
Tempo esse que tem passado rápido e sido metodicamente redundante. 
É engraçado olhar para a vida e ver que tudo está bem.
É triste saber que tudo está bem, e ainda assim, sentir no peito uma grande vontade de partir. 
Tudo torna-se realidade enquanto durmo, mas não posso dormir para sempre.
Posso dizer que o céu nublado traz esses sentimentos melancólicos, ou posso colocar a culpa na tpm...
Mas procurar um motivo de nada irá adiantar, quando tudo o que se sabe é que essa vontade nunca vai embora.


Daniela Silva

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Enlarging your world

Imersa em momentos insanos
tento encontrar o fundo do poço.

Dou um trago em paixões que me destroem
e abro meus olhos para um mundo novo.

Meus lábios entoam cânticos melancólicos
enquanto meus ouvidos tentam captar o silêncio
em meio a todo esse barulho que me aflige  
toda 
vez 
que
saio 
do 
meu 
quarto.

I find it hard to tell you
I find it hard to take
When people run in circles its a very very
Mad world


Daniela Silva