quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Sendo útil de uma bela maneira

De segunda a sexta-feira estou sempre ali, sentada na calçada lendo algum livro ou apenas divagando sobre questões da vida, até o momento em que ela aparece. Deixa a filha na creche e vem ao meu encontro.
Às vezes só faz o típico comentário sobre o tempo, em outros dias para e me conta como estão indo as coisas. 
Me fala sobre um marido de coração frio, das contas que tem que pagar, da menina pequena e do filho bastardo. Ela não é o tipo de pessoa que apenas reclama das desgraças da vida, também divide comigo seus momentos de alegria e por vezes rimos juntas. Ela fala e eu a olho nos olhos, algumas vezes uso palavras como 'nossa' ou 'verdade' e quando termina de me dizer mais um caso apenas sorrio. 
Sei que ela não quer os meus conselhos, e em todos esses meses de conversa em momento algum me disse seu nome ou perguntou o meu, até porque não há necessidade, já que a única coisa que ela realmente precisa é de alguém que a escute.

Daniela Silva

6 comentários:

Marta disse...

As vezes precisamos muito de alguém que possa apenas nos ouvir, sem criticar, dar opinião enfim apenas um ouvinte em um momento necessário.

Sinto essa necessidade as vezes...

Lindo seu texto, adorei!

beijos*;

www.deep-luv.com

Stella Valim disse...

As vezes precisamos de alguém pra nos ouvir, apenas. Curti.
http://www.senhoritaliberdade.com/

Patrícia N. disse...

Nós vamos guardando as lágrimas de nossa alma até que chegue o ponto em que elas transbordem. Quando elas transbordam, é melhor ter um recipiente vazio para recebê-las de que outro que já esteja cheio. Pode parecer uma analogia óbvia, mas é assim que acontece. Muitas vezes é melhor dividir os problemas com alguém que não tenha pedras para jogar em nós.

Lindo post *-*

Heitor Lima disse...

E quantas vezes a gente se pega precisando de uma garota na calçada para nos ouvir sem perguntar nosso nome... ótimo post, mana.
;*

Rapha Barreto disse...

As vezes tudo o que precisamos é de alguem que nos escute, quando ninguém mais o quer fazer. Perfeito esse post. Parabéns,

Tudo de bom e otima semana.

Déborah Marins disse...

Bonitas palavras. Verdade mesmo, às vezes a gente só precisa de alguém que nos ouça.

Você disse que queria escrever um livro. Sobre o que seria?

Déborah.
http://keptlove.blogspot.com.br/