segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Seguiam


Ela corre pela rua escura.
Ele espera.

Se olham inertes.
Chuva e lágrimas dançam pelos rostos.
Cheios de vazios.

Os beijos procuram um significado.
As preces foram esquecidas.
E promessas se perderam no tempo.

Tudo se passa como um filme.
Preto e branco.
Só lembra passado e não agrada.

Ele esperava.
Ela corria.

Daniela Silva

26 comentários:

Henrique Miné disse...

esperar o que? correr pra onde?

Talvez, quando soubermos essas respostas, esperar ou correr não será problema.

beeijo!

Arlete disse...

Olá Dani!

Se olham inertes.
Chuva e lágrimas dançam pelos rostos.
Cheios de vazios.
Amei
Beijos

Victória Cruz disse...

que texto maravilhoso, juro que você me lembrou algum poema muito famoso, mas não me recordo o nome, quando o li senti como se eu estivesse nesta rua, como se eu estivesse assistindo um filme em preto e branco, tão comum mas ao mesmo tempo tão complexo, lindo.
obrigada pelo comentário no meu blog flor, adorei o seu cantinho, já estou te seguindo. Você deve ler isso muitas vezes, mas tenho que dizer, você escreve maravilhosamente bem, tem uma leveza em suas palavras que conseguem pesar em nossas mentes. Prabéns.

beijos
http://croquidemoda.blogspot.com.br

Jéssica Teles disse...

Adorei *-*
E acho que não dá para não gostar do filme, é incrível :)

Beijo, beijo!

Goiabasays

Bell disse...

Uma linda semaninha pra vc =)

Gugu Keller disse...

Lindíssimo! Adoro esse clima "noir"!
GK

Marina Coelho disse...

Oi flor, adorei seu cantinho :D estou seguindo! Segue tbm http://www.umpoucodetudomarinacoelho.com/ beijos!

Stella Valim disse...

Que post mais lindo, adorei :B
@awnste
http://www.senhoritaliberdade.com/

Rapha Barreto disse...

"Ele esperava, Ela corria" , no meu caso é ao contrário. Adorei o post, parabéns.

Beijos e ótima semana.

Tainá Oliveira disse...

Realmente muito lindo, e não sei como descrever o quanto me identifiquei, é a primeira vez que passo por aqui, mas já digo que é a primeira de várias. Vi um filme preto e branco, a diferença é que vi sendo eu um dos protagonistas.

Espero sua visita lá no meu blog, e que tenha calma ao ler meu texto, rs
Beeeijoss

http://venenosemacas.blogspot.com.br

Erica Ferro disse...

Ele esperava. Ela corria. E assim se desencontravam. Trágico, trágico. :(

Sacudindo Palavras

Amanda Souza disse...

O que acho incrível de poemas é que cada pessoa pode interpretá-lo de uma forma. Acredito que ou se espera junto ou se corre junto, senão, não funciona.
Beijinhos

Hipérboles
@hiperbolismos

Larissa Bello disse...

Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras. Isso porque é possível termos infinitas interpretações daquilo que vemos. No entanto, a poesia está justamente na forma como enxergamos. E aí está a sua, com lindas palavras e significados.

Bjos!

Srt . Vasconcelos disse...

ao contrario do que eu esperava, seu texto me deixou agitada. realmente, contagiante.

Paloma Viricio disse...

Muito linda sua poesia! Parabéns pelas maravilhosas palavras usadas.
Beijos!
Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

Nell disse...

Adorei seu texto!
Em poucos versos, conseguiu passar ansiedade e mexer com a imaginação de quem esta lendo!
Parabens pelo talento!

Beijooos

http://muitasfeminices.blogspot.com/

Suzana disse...

Muito tocante.



help-adolecentro.blogspot.com.br/

Camila disse...

Dúvidas. Adorei.

aline disse...

e por que os ponteiros nunca se ajustam?

Brunno Lopez disse...

"Os beijos procuram um significado".

Toda a cena é cativante ao extremo. Incrível como as histórias reais ainda beijam sem motivo, lábios que se encontram na busca de saber que rumo tomar depois que o beijo acaba.

Mas as histórias terminam antes dos beijos, e então estamos todos em ritmos diferentes, mas dançando sempre.

Perfeito.

Andressa Pereira disse...

Duas coisas infernais. A espera que nunca vai terminar, e a corrida que nunca terá volta.
Nem sempre os filmes que lembram o passado deixam a desejar, as vezes, por mais que sejam em preto e branco, as lembranças os tornam um pouco mais coloridos. Depende mais de quem vê, do que do que realmente aconteceu.
Beijos e obrigada pela visita em meu blog!

Patrícia N. disse...

"E promessas se perderam no tempo". Me senti a menina da história quando li isso. Me senti correndo, correndo de tudo aquilo que ameaçasse se quebrar com o tempo.
Seus textos mexendo comigo::::::::até quando, Dani? hahah

complicatedimperfect.blogspot.com

Rafaela Moura disse...

Lindo poema, muitas vezes me sinto assim meio perdida só pensando no passado =/
Última nostalgia

Nati disse...

Por quê esperar se dá pra correr junto? Beijos

Secreta disse...

Desencontrando-se...

Tanara Adriano disse...

maravilhoso, simples assim *